sexta-feira , outubro 20 2017
Home / Câncer / Café não causa câncer, diz Organização Mundial de Saúde

Café não causa câncer, diz Organização Mundial de Saúde

Se você gosta de tomar bebida muito quente, cuidado!. A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou um relatório onde aponta que é “provável” que a ingestão de bebidas muito quentes podem causar câncer. De acordo com o estudo, a temperatura superior a 65 º C traz riscos para o aparecimento de câncer no esôfago.

Mas, por outro lado, o estudo traz uma boa notícia para quem “ama” tomar café: ele não é um dos causadores de câncer.  Faltam provas de que o café possa causar tumores de mama, próstata e no pâncreas. Segundo a pesquisa, para alguns tipos de cânceres, como de fígado e de endométrio, o café pode até ser uma espécie de protetor.

A OMS estabelece níveis de riscos para produtos e bebidas. No grupo 1, por exemplo, estão tabaco, amianto e fumaça de diesel. Neste caso, existe “evidência suficiente” de ligação com o câncer. O café, desde 1991, estava no grupo 2 B, classificado como “possivelmente cancerígeno”.
Agora, com a pesquisa, ele entra em um novo grupo, o de número 3, com produtos não classificados como cancerígenos.

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

Calculadora virtual e debate do Oncoguia em SP alertam para combate ao tabagismo

  O tabagismo está na origem de 90% de todos os casos de câncer de …