quinta-feira , outubro 19 2017
Home / Câncer / Tratamento ‘2 em 1’ reduz morte por câncer de mama, revela estudo da Roche

Tratamento ‘2 em 1’ reduz morte por câncer de mama, revela estudo da Roche

rochelab

Uma boa notícia para pacientes com câncer de mama. A farmacêutica Roche anunciou os resultados positivos de um novo estudo, feito com 4.805 pessoas. O estudo mostrou que o tratamento pós-cirurgia com a combinação dos medicamentos Perjeta (pertuzumabe) e Herceptin (trastuzumabe), em comparação apenas ao uso de  Herceptin (trastuzumabe) e quimioterapia, alcançou redução significante do risco do retorno da doença ou morte em pessoas com câncer de mama HER2+ em fase inicial.

O tipo HER 2+ é um dos tipos mais agressivos da doença e atinge cerca de 20% das pacientes.

Os resultados desta pesquisa, chamada “estudo Aphinity”, serão apresentados em um próximo congresso médico neste ano. Representam um importante passo na luta contar a doença em estágio inicial.

Acredita-se que a combinação de Perjeta e Herceptin proporcione um bloqueio duplo mais amplo das vias de sinalização de HER, evitando assim o crescimento e a sobrevivência das células cancerosas.

Para  Sandra Horning, diretora Clínica Chefe e Líder de Desenvolvimento Global de Produtos da Roche, “esses resultados representam um acréscimo importante ao conjunto de dados clínicos de Perjeta no tratamento de pessoas com este tipo agressivo de tumor de câncer de mama. O próximo passo é discutir esses resultados com as autoridades sanitárias globais”.

Gunter von Minckwitz, MD, coordenador do estudo do Breast International Group e parceiro de estudos acadêmicos apontou que  “O Aphinity fornece mais um exemplo da importância das colaborações entre a indústria e a comunidade acadêmica, e o valor que elas assumem nos  avanços do tratamento contra o câncer ante o desafio que a doença representa.”

Câncer de mama HER2+

Este tipo de câncer de mama é  uma forma agressiva da doença que atinge, aproximadamente, uma em cada cinco pessoas com a doença. Apesar de avanços no tratamento entre cada três pessoas tratadas com Herceptin e quimioterapia,  ao menos uma pode  enfrentar um retorno do câncer.  Ainda há necessidade de novas opções de tratamento que melhorem cada vez mais os resultados em casos de doença agressiva, sobretudo para que o câncer não chegue em estágios avançados, onde a cura não é possível. A terapia adjuvante é administrada após a cirurgia com o propósito de matar quaisquer células cancerosas  remanescentes,  e reduzir o risco de retorno do câncer.

Sobre a atuação da  Roche  frente ao câncer de mama HER2+

A Roche tem sido pioneira na pesquisa de vias da proteína HER2 por mais de 30 anos e está comprometida com a melhora da saúde, da qualidade de vida e da sobrevida das pessoas com câncer  HER2+ em fase inicial e avançada. O câncer de mama positivo para HER2 é uma forma particularmente agressiva da doença que aflige aproximadamente 20% dos pacientes. A Roche desenvolveu três medicamentos inovadores que ajudaram a transformar o tratamento do câncer de mama HER2+ HER2: Herceptin, Perjeta e Kadcyla (trastuzumabe entansina).

Lembre-se de que todo tratamento é prescrito por um médico.

 

 

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

Calculadora virtual e debate do Oncoguia em SP alertam para combate ao tabagismo

  O tabagismo está na origem de 90% de todos os casos de câncer de …