segunda-feira , outubro 23 2017
Home / Lifestyle / Conheça o café da manhã ideal para cada tipo de dieta e rotina

Conheça o café da manhã ideal para cada tipo de dieta e rotina

Se você ouviu aquela história ““tome café como um rei ou rainha,  almoce como príncipe ou princesa e jante como um plebeu”, esqueça! Não é assim que o nosso metabolismo trabalha. Claro que a primeira refeição do dia é uma das mais importantes, mas todas as refeições devem ser balanceadas, ricas em nutrientes e não podem ser “puladas” – nem jantar, nem café da manhã.  Que o diga quem faz dieta. “Mariana Frank, nutricionista funcional e consultora da Netfarma, dá dicas importantes sobre o café da manhã ideal para cada rotina.


Pular o café da manhã? Jamais!
Não caia na ideia de que não comer pela manhã vai ajudar na sua dieta. Aliás, é justamente o contrário. Quando você começa o dia em jejum, o que o seu organismo entende? Que você está passando por uma privação alimentar e que no futuro precisará de energia. Então, o que ele faz? Estoca gordura. O gasto calórico cai e fica mais difícil eliminá-la. Já o hábito de comer pela manhã acelera o metabolismo, ou seja, o organismo passa a queimar mais calorias. Isso se aplica a todas as refeições, não apenas ao café da manhã, ou seja, nunca é recomendado “pular” refeições.  Da mesma forma, exagerar no café da manhã e ingerir alimentos calóricos demais é tão prejudicial quanto não comer nada.

O café da manhã ideal
Agora que você entendeu certinho a razão máxima pela qual não se deve pular o café da manhã, vem a parte mais difícil: qual tipo de alimentação matinal me dará mais nutrientes, já que estou de dieta?

A resposta tem diversas variáveis. Tudo depende da sua dieta, do objetivo e da  rotina diária. “Por exemplo, quem faz exercícios físicos logo cedo precisa tomar um desjejum mais reforçado. Quem tem uma rotina apertada de manhã e sempre toma o café da manhã a caminho do trabalho tem que ter uma refeição que seja saudável e prática”, explica Mariana.

Agora veja os cardápios elaborados, para ver qual se encaixa na sua rotina:

Para quem acorda cedo, mas tem tempo de preparar algo antes do trabalho:
Suco verde, tapioca com ovo mexido
OU
Bowl de frutas com aveia/granola + semente de chia + cacau nibs + ovo mexido

Para quem acorda cedo e precisa comer algo no caminho do trabalho:
Smoothie ou Shake proteico

Para quem acorda no meio da manhã, poucas horas antes do almoço:
Tomar café da manhã normalmente (assim como na primeira opção)

Para quem acorda e faz exercícios físicos pela manhã:
Se conseguir comer 1h antes, pode fazer um café da manhã mais reforçado (tapioca com ovo mexido e suco verde, ou bowl de frutas com aveia/granola + semente de chia + cacau nibs + ovo mexido). Caso a pessoa consiga comer 30 min antes, é mais indicado o shake proteico (uma preparação de rápida absorção, que também fornece o carboidrato rápido que a pessoa precisa; dessa forma, ela não correrá o risco de passar mal durante o treino)

Para quem acorda sem apetite (mas precisa comer mesmo assim, ok?):
Fruta com semente de chia + castanhas, amêndoas (oleaginosas em geral)
OU
Mix de frutas secas + oleaginosas + semente de abóbora

 

Para um melhor resultado, consulte um especialista, no caso um nutricionista para que o profissional possa avaliar, por completo, hábitos alimentares, rotina e, assim, elaborar um cardápio balanceado, rico em nutrientes e personalizado

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

Já ouviu falar em avaliação 2D para corredores?

    Se você acha que o número de pessoas correndo a sua volta só …