domingo , setembro 24 2017
Home / Lifestyle / Consumo de leite e derivados ajuda na prevenção de doenças

Consumo de leite e derivados ajuda na prevenção de doenças

lacteos
Estima-se que 20% da população mundial tenha mais de 60 anos em 2050, de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No Brasil, a expectativa média de vida é de 74,6 anos, mas a tendência é que se viva mais nas próximas três décadas. Com essa perspectiva, é importante ter uma alimentação adequada para poder aproveitar a terceira idade com saúde, evitando assim doenças como a osteoporose e o diabetes. Os lácteos são fundamentais para isso e Ana Paula Del’Arco, nutricionista e consultora da Viva Lácteos – Associação Brasileira de Laticínios – mostra como eles contribuem para o bem-estar dos mais velhos.
“Os casos de diabetes e osteoporose são mais comuns na terceira idade, geralmente como consequência de hábitos alimentares inadequados durante a vida, sendo o consumo de lácteos como leite, queijo e principalmente iogurte aliados na prevenção dessas doenças. Além do cálcio que contribui para a saúde dos ossos, os lácteos possuem uma grande quantidade de nutrientes, proteínas de alto valor biológico, peptídeos bioativos, essenciais para o bom funcionamento do organismo”, explica Ana Paula.
Os lácteos se destacam pelo alto teor de proteínas, que contêm todos os aminoácidos indispensáveis para o corpo, ajudando na prevenção da sarcopenia (que é a diminuição da massa muscular e força física com o avanço da idade), e por ser fonte de cálcio, fósforo e magnésio, que contribuem para a manutenção da saúde óssea, ajudando na prevenção da osteoporose. O iogurte é ainda uma ótima fonte de probióticos que podem aumentar a sensibilidade à insulina e reduzir inflamações, ajudando na prevenção ao diabetes. Os produtos lácteos fermentados também têm papel importante neste processo, já que estão relacionados com a microbiota intestinal, envolvida no contexto da síndrome metabólica e do diabetes.
No caso das mulheres, o cuidado deve ser redobrado, já que a perda de massa óssea pode chegar a até 5% por ano durante a menopausa. Isso ocorre devido à redução do hormônio estrogênio e a consequência dessa perda ao fim de cinco anos é a osteoporose pós-menopausa.
O leite é a principal fonte alimentar de cálcio na nossa dieta e seus benefícios na saúde óssea e na prevenção da osteoporose há muito foram comprovados. Além disso, é possível adicionar ao leite, outros alimentos como frutas batidas, aveia e outros cereais para aumentar a densidade energética e nutricional e melhorar a consistência, para aqueles que têm disfagia.
“Na terceira idade, os lácteos são muito importantes na alimentação, tanto do ponto de vista nutricional, como pelo fato de dispensarem a mastigação, ajudando àqueles aqueles que têm problemas de dentição. Para quem tem disfagia, que é a dificuldade de engolir, a consistência pastosa do iogurte e do leite, quando batido com frutas e aveia, por exemplo, é excelente”, afirma Ana Paula.

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

Curso gratuito forma equipe para trabalhar com Grupo do Peso Saudável no RJ

A Clínica Jorge Jaber inicia nesta quinta-feira mais um curso gratuito, desta vez para formar …