terça-feira , julho 25 2017
Home / Lifestyle / Usou repelente? Lave bem as mãos para evitar problema nos olhos

Usou repelente? Lave bem as mãos para evitar problema nos olhos

Você sabia que o uso incorreto de repelente pode causar conjuntivite tóxica, alergia e  úlcera na córnea?  Com os amplos casos de microcefalia, são altos a procura e uso de repelentes para prevenir picadas do mosquito da dengue. Mas é preciso estar atento também à saúde dos olhos.

De acordo com o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, presidente do Instituto Penido Burnier, embora seja seguro usar repelentes que contenham icaridina, DEEP  ou IR 3535  para combater o mosquito da dengue, a aplicação incorreta pode causar conjuntivite tóxica, alergia  e úlcera na córnea. É por isso, comenta, que todos os fabricantes indicam evitar contato com os olhos, independente do princípio ativo do produto.

As principais orientações do especialista para prevenir complicações oculares são:

  • Proteja os olhos com óculos quando usar aerossol.
  • Lave sempre as mãos após o uso, inclusive de produtos em spray.
  • Nunca utilize no rosto ou mãos.
  • Evite coçar ou levar a mão aos olhos.
  • Alérgicos devem testar a sensibilidade à composição, aplicando uma pequena quantidade no antebraço.
  • Irritação da pele ou alterações nas vias respiratórias exigem troca do produto para evitar reação em cadeia nos olhos.

Em caso de contato acidental com a mucosa ocular a dica do médico é lavar o olho abundantemente com água filtrada e consultar um oftalmologista se o desconforto não desaparecer em dois dias.

 

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

mamografiapristina

Novo aparelho para mamografia permite que mulheres controlem o exame

Muitas mulheres deixam para depois a realização da mamografia pelo medo da dor e do …