quinta-feira , outubro 19 2017
Home / Lifestyle / Nutricionista dá dicas para acertar nas ceias de final de ano

Nutricionista dá dicas para acertar nas ceias de final de ano

 

Natal e o Réveillon são as datas que as fartas ceias são o principal na confraternização. Vamos listar aqui as dicas da equipe de nutrição do Hospital Geral de Pirajussara.

Selecionar receitas saudáveis para a ceia é fundamental. Não economize em saladas. A estação favorece também várias opções de frutas leves e refrescantes, como pêssego, ameixa vermelha, kiwi e manga. As carnes brancas  são mais tradicionais nesta época do ano, porém, mesmo sendo mais leves, merecem certos cuidados. “No caso de aves, como o tradicional peru de Natal, o ideal é retirar a pele, que tem uma grande quantidade de gordura, e assá-las com pouca quantidade de óleo”, explica Vanessa Maniezo, gerente de nutrição do Hospital Pirajussara e das unidades afiliadas da SPDM.

Como um grande número de pessoas costuma se reunir neste período, preparando um tipo de alimento para a ceia, o resultado é uma mesa cheia e pessoas comendo demais. “O ideal é não preparar comida em excesso e evitar exageros, comendo em pequenas porções. Afinal, a gordura acumulada não desaparece da noite para o dia, podendo levar a diversos problemas de saúde”, afirma Vanessa.

Qualquer alimento, se preparado sem higiene ou mal conservado, pode causar intoxicações alimentares. “Aves mal assadas e saladas lavadas de forma inapropriada são alguns dos maiores causadores de intoxicações. Além disso, devemos ficar atentos com a temperatura dos alimentos, que devem permanecer aquecidos a uma temperatura de 70º ou dentro de geladeira. Em temperatura ambiente, bactérias podem se desenvolver, como a Salmonella, responsável por mais da metade dos casos de gastroenterites, levando a diarreias e vômitos”, conta a nutricionista. O ideal, segundo ela, é que as refeições permaneçam no máximo uma hora fora da geladeira.

Veja esse “check list”:

  • Planeje o cardápio da ceia que deseja servir, listando todos os ingredientes que pretende utilizar. Isso evita compras desnecessárias;
  • Não se esqueça de lavar as mãos antes de tocar nos alimentos;
  • Descongele alimentos dentro da geladeira e jamais em temperatura ambiente;
  • Lave ou limpe as embalagens antes de abri-las;
  • Higienize o local (pias, bancadas) de preparo dos alimentos;
  • Lave frutas e verduras com água potável e de preferência higienize em solução de água sanitária (1 litro água para uma colher sopa água sanitária). Lembrando que vinagre ajuda a desprender sujeira, não mata os microrganismos;
  • Não misture alimentos de origens diferentes na mesma área de trabalho (carnes e verduras; carnes já cozidas com carnes cruas; carne vermelha com carne branca);
  • Não usar o mesmo utensílio durante a preparação de diferentes alimentos;
  • Cozinhar, assar ou fritar muito bem os alimentos a serem consumidos;
  • Evitar pratos à base de claras e gemas cruas;
  • Atenção à organização do freezer e da geladeira. Não se deve enchê-los demais, pois a quantidade excessiva de alimentos e bebidas impede que a circulação do ar aconteça, não refrigerando adequadamente as preparações;
  • Para ser servido com segurança, não basta apenas aquecer. A temperatura ideal é quando você não consegue tocar no alimento.

 

 

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

Já ouviu falar em avaliação 2D para corredores?

    Se você acha que o número de pessoas correndo a sua volta só …