terça-feira , julho 25 2017
Home / Sem categoria / É gripe ou dengue?Saiba diferenciar

É gripe ou dengue?Saiba diferenciar

 

Dores no corpo, mal-estar, desconforto e febre alta. Parece uma gripe, mas pode ser dengue. A semelhança de sintomas costuma causar confusão, principalmente no início da doença. Contudo, vale ressaltar: alguns aspectos tornam uma doença bem diferente da outra. Quem explica a diferença é o otorrinolaringologista do Hospital CEMA, Cícero Matsuyama.

“As condições gerais do paciente são melhores nas infecções virais respiratórias, salvo algumas exceções. Sintomas como manchas avermelhadas pelo corpo, pontos avermelhados na mucosa nasal e oral, acompanhadas ou não de sangramento e dores intensas habitualmente não são sintomas de doenças respiratórias”, afirma.

Portanto, se tiver manchas avermelhadas, sangramento e dores intensa, pode ser que mosquito Aedes aegypti tenha picado você. Procure um médico!

Os sintomas precisam sim de investigação. O motivo:  há risco de o paciente estar infectado por algum vírus causado pelo mosquito Aedes Aegypti: Dengue, Chikungunya e Zika.

A confusão entre as doenças tem lotado prontos-socorros, bem como hospitais públicos e privados do Brasil. O médico alerta, no entanto, para a importância do diagnóstico clínico, complementado por exames. Somente um médico é capaz de avaliar se o caso é apenas uma gripe ou algo mais sério. Outra recomendação importante já é velha conhecida dos brasileiros: não tome remédios por conta própria.

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

plano

SulAmérica registra alta no segmento saúde e odontologia

A SulAmérica divulgou nesta terça-feira, 21 de fevereiro, os resultados da companhia no ano de …