terça-feira , julho 25 2017
Home / Sem categoria / Ibope: 20 milhões de pessoas têm asma no país

Ibope: 20 milhões de pessoas têm asma no país

Falta de ar, tosse, chiado no peito, muco, coriza: sintomas que afetam milhões de brasileiros. As estatísticas apontam que cerca de 20 milhões de pessoas têm asma no país, enquanto a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), consequência do tabagismo, é reconhecida como a 4ª causa de morte no mundo, atingindo 7 milhões de pessoas só no Brasil.

Mas qual seria o conhecimento e a relação do brasileiro com essas doenças? Para entender melhor o cenário, a Boehringer Ingelheim do Brasil, encomendou ao Ibope a coleta de dados de  uma pesquisa nacional com pessoas de diferentes classes, gêneros e localidades. O principal objetivo era realizar um levantamento sobre o quanto a população  conhece as doenças respiratórias, suas percepções sobre sintomas, tratamentos e impacto nas atividades de rotina; além de saber mais sobre o comportamento de quem respondeu apresentar alguma(s) dessas doenças.

A pesquisa, feita com 2.010 pessoas, demonstrou que 44% dos brasileiros apresentam sintomas respiratórios (tosse, falta de ar, chiado no peito, coriza) que, geralmente, são percebidos como manifestações de doenças como asma, bronquite, DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica). Desta parte da população, 35% disseram ter “asma” e 37% citaram “bronquite crônica”.

Para o médico Clystenes Odyr Soares, professor de pneumologia da UNIFESP-EPM, que analisou a pesquisa “chamou atenção a grande quantidade de pessoas que disseram ter  ‘bronquite crônica’, sendo que esta doença é bem menos frequente e está relacionada a  anos de tabagismo. Por isso, é bem provável que a ‘bronquite crônica’, mencionada nos resultados, na verdade, seja ‘asma’”.

Quando comparamos os dados por região, a maior prevalência de sintomas respiratórios, 65%, se dá nos estados do Sul do Brasil,enquanto apenas 34% da população da Região Norte e Centro-Oeste mencionaram  alguma das doenças.

A presença de sintomas respiratórios também difere entre sexo: 39% dos homens e 46% das mulheres responderam que a doença afetou a saúde.

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

plano

SulAmérica registra alta no segmento saúde e odontologia

A SulAmérica divulgou nesta terça-feira, 21 de fevereiro, os resultados da companhia no ano de …