segunda-feira , outubro 23 2017
Home / Tratamentos / Pesquisa revela que novo medicamento consegue eliminar sintomas da artrite reumatoide

Pesquisa revela que novo medicamento consegue eliminar sintomas da artrite reumatoide

Um novo medicamento, o upadacitinibe, em desenvolvimento pela AbbVie, tem apresentado bons resultados em pacientes com artrite reumatoide. A substância vem sendo estudada como terapia oral de dose única diária.

Os resultados apontam que cerca da metade dos pacientes apresentaram baixa atividade da doença. E 30% deles, apresentaram remissão clínica (quando os sintomas e os sinais da doença desaparecem).

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica que afeta várias articulações, inclusive as das mãos e dos pés.

O medicamento ainda está em fase de teste, ou seja, ainda não está liberado para venda nas farmácias. Os resultados foram divulgados pela biofarmacêutica global AbbVie.

“Estamos bastante impressionados com estes resultados promissores de upadacitinibe.  A inibição seletiva de JAK1 pode oferecer uma nova forma de tratamento para pacientes com artrite reumatoide, que não respondem adequadamente às terapias convencionais”, afirmou o médico Michael Severino, vice-presidente e principal executivo científico da AbbVie. “Estamos especialmente encorajados pelos resultados apresentados mesmo por critérios bastante rigorosos, incluindo baixa atividade da doença e remissão clínica.  A liderança da AbbVie em tratamentos de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide, nos proporciona uma oportunidade de aproveitar essa nossa compreensão e desenvolver terapias inovadoras para atender necessidades dos pacientes ainda não supridas”.

Resultados mostram que baixa atividade da doença foi alcançada por 48% dos pacientes que receberam upadacitinibe, em qualquer dosagem, versus 17 % dos pacientes que receberam placebo.  Além disso, a remissão clínica foi atingida por 31 % e 28 % dos pacientes que receberam, respectivamente 15 mg ou 30 mg de upadacitinibe.

“Chegar à baixa atividade da doença em cerca de metade dos pacientes em 12 semanas, tanto com níveis altos e baixos de dose, é bastante encorajador”, disse Gerd Burmester, Professor de Medicina, do Departamento de Reumatologia e Imunologia Clínica, Charité Berlin.

 

 

Comentários

Sobre Jaqueline Falcão

mm
Jornalista por paixão e formação, Jaqueline Falcão escreve sobre saúde desde 2001. Começou no Diário Popular como repórter, foi editora de Saúde do Diário de São Paulo. Depois, foi transferida para o jornal O Globo, sucursal São Paulo, onde permaneceu por 7 anos. A ideia de criar o "Página da Saúde", voltado para falar de tratamentos, descobertas da medicina, qualidade de vida, foi a vontade de ter mais liberdade para falar saúde em seus diversos aspectos para pessoas que cada vez mais buscam informação de credibilidade. E para isso está sempre em coletivas, seminários e congressos médicos para trazer as novidades. Na Europa e Estados Unidos, participou de coberturas em congressos e seminários sobre os temas tabagismo, câncer, esclerose múltipla, pesquisa clínica, saúde masculina, saúde feminina, depressão, vacinas e patentes. Entre os cursos e workshops na área de jornalismo de saúde, destaque para ressuscitação cardiopulmonar, infarto, câncer de pele, tabagismo, pesquisas clínicas no Brasil e no Mundo, lançamentos de novas classes de medicamentos, realizados em instituições como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Hospital das Clínicas, Universidade de São Paulo, Unicamp, Tufts University (Boston - EUA), UC San Diego, Inter American Press Association (IAPA) e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Veja Também

Gel hidratante à base de ácido hialurônico alivia desconforto íntimo da mulher

Seja pela menopausa, período pós-parto ou por alguma outro problema de saúde, as mulheres podem …